Please reload

Notícias Recentes

Carisma e Espiritualidade

O carisma dos fundadores se faz real e efetivo na medida da existência da Família Marianista. A garantia da identidade marianista de cada rama está na união com as outras. O viver e o agir como Família Marianista faz cada uma das ramas crescer em identidade e fecundidade.

 

O carisma é um dom do Espírito, único e original, que se transmite desde o fundador até os discípulos para que o conservem fielmente e o interpretem criativamente, ao serviço e para bem de toda a Igreja. A espiritualidade, de outro lado, provém de um carisma institucionalizado e da experiência da fé e a missão de um Instituto e está mais sujeita a influências culturais e ambientais. Por isso, uma espiritualidade pode ser compartilhada sem dificuldade, pode ser adotada sem assumir totalmente os laços com a tradição visível como Instituto. A participação em um carisma tem uma exigência de continuidade e comunhão mais forte e mais estável.

 

A vida marianista em sua atividade pode chegar nos dias de hoje a mais de cem mil pessoas. Um bom número, assim esperamos, chega a assimilar alguns traços da espiritualidade marianista. Além disso, a Família Marianista como movimento estruturado, tem uma origem e compromisso total com o carisma marianista. Ela deve ser o centro do núcleo que assegura e irradia espiritualidade ao seu redor para bem de toda a Igreja.

 

 

 

A Família Marianista é uma realidade pequena. Não se pode comparar aos grandes movimentos eclesiais atuais como os neocatecumenais, os focolares, os movimentos carismáticos e as diversas famílias vinculadas às grandes congregações religiosas. Mas a importância de um carisma não de mede pelo número dos que o vivem, mas pelas realidades evangélicas nas quais se faz presente. O carisma marianista encarna a Jesus, Filho de Deus, feito filho de Maria para a salvação dos homens. Está muito relacionado com a encarnação da fé cristã na história, com a dimensão de encarnação da Igreja, à semelhança de Jesus. Este traço, porém, não é monopólio da Família Marianista, mas que ela recorda este traço à toda Igreja que está chamada a encarnar-se nas sociedades e nas culturas.

 

A Família Marianista oferece uma imagem da Igreja na qual sacerdotes religiosos, leigos religiosos, religiosas e leigos no mundo vivem em família, fazendo realidade essa Igreja-comunhão que desejou o Concílio Vaticano II, superando a imagem tradicional de uma Igreja piramidal de hierarquia e fiéis. Trata-se de uma Igreja de irmãos, na qual sem dúvida existem diversas formas de vida que a enriquecem.

 

A Família Marianista trata de sonhar seu futuro. Quero deixar a palavra a Blanca Jamar, fmi. Antiga Superiora Geral espanhola das Filhas de Maria Imaculada (Irmãs Marianistas), vive hoje em Buenos Aires (ARGENTINA) e escreve:

 

“Sonho com uma Família Marianista na qual cada membro tenha uma grande capacidade de escuta para ouvir os gemidos deste mundo cada vez mais ferido e necessitado de bons samaritanos, de semeadores de esperança, de missionários que conheçam o coração misericordioso de Deus e , ao anuncia-lo, resumem amor e compaixão. Homens e mulheres muito simples, muito próximos às pessoas, dispostos a partilhar o que tem e a unir esforços trabalhando em rede pela dignidade e promoção de toda pessoa, da justiça e da evangelização".

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Arquivo

Leigos      -      Religiosas      -      Religiosos

Campinas      -      Bauru    -      Marília